Por que obter o certificado de Acreditação? Veja 6 motivos

Por que obter o certificado de Acreditação? Veja 6 motivos

O processo da Acreditação Hospitalar acarreta importantes consequências para os pacientes, para os profissionais de saúde e para o próprio hospital como prestador de serviços de saúde.

E não somente isso, ao obter o certificado de Acreditação, o hospital acreditado se lança como referência entre as demais instituições. Garantindo também, uma excelente imagem junto à opinião pública e favorecendo a confiança da comunidade, fatores estimulantes para seu crescimento e aceitação.

Já falamos aqui em nosso portal, sobre os principais diferenciais competitivos proporcionados pela Acreditação. Hoje, falaremos motivos para um hospital obter o certificado de Acreditação.

Primeiramente, a Acreditação deve ser entendida como um processo educacional, que leva as instituições prestadoras de serviços de assistência em saúde, especialmente os profissionais de saúde, a adquirirem a cultura da qualidade para implementar uma gestão de excelência.

Obter o certificado de Acreditação é adquirir a certificação da qualidade dos serviços prestados, analisando e atestando o grau de desempenho alcançado pela instituição de acordo com padrões pré-definidos.

Agora, vamos aos 6 motivos para obter o certificado de Acreditação.

Motivo nº 1: Capacitação e educação permanente do profissional

É imprescindível o envolvimento dos profissionais de saúde na gestão da qualidade. Para isso acontecer é fundamental fortalecer as pessoas pela educação continuada e capacitação permanente, pois só assim os funcionários terão segurança e senso crítico, serão criativos e avaliarão melhor os processos, serão mais engajados, mais eficientes, e garantirão os resultados previstos.

Obter o certificado de Acreditação contribui para que ocorra uma mudança progressiva e planejada de hábitos. Isso acontece porque os profissionais são estimulados a participar do processo através do Programa que fará a instituição ser acreditada.

Como vem ocorrendo a valorização do aspecto humano, consequentemente há melhorias entre as relações interpessoais, maior envolvimento e comprometimento dos profissionais e dos padrões éticos de atendimento que almejam a satisfação e o acompanhamento das necessidades humanas.

Nesse cenário, os profissionais da saúde tem um papel essencial na garantia e na manutenção do processo, uma vez que a valorização dos indivíduos e a atenção às relações sociais são imprescindíveis para obter o certificado de Acreditação com o título de excelência.

Por meio do compromisso com a política da qualidade estabelecida pela instituição, os profissionais se engajam e reforçam a cultura de melhoria centrada no paciente e na determinação de executar serviços que atendam os requisitos da organização acreditadora.

Pesquisas apontam que o grande diferencial das organizações está no âmbito da qualidade de pessoal e no desempenho profissional de seus recursos humanos.

A tecnologia e a estrutura das organizações podem ter um pequeno significado se as pessoas não se sentirem comprometidas com a qualidade, sobretudo no que se refere ao atendimento das necessidades dos clientes.

Por essas razões, é fundamental que os profissionais de saúde inseridos na gestão de qualidade tenham conhecimento sobre a importância e do que efetivamente se trata o processo de qualidade na saúde.

Motivo nº 2: Fortalecimento do trabalho na equipe multidisciplinar

Há uma necessidade das pessoas conhecerem de forma clara a definição da missão da organização, bem como os princípios por ela adotados, para assegurar um maior preparo das pessoas para o trabalho em equipe multidisciplinar aumentando o compromisso recíproco, incentivando a produtividade e gerando um elevado nível de satisfação dos colaboradores.

Assim nasce a motivação verdadeira para o trabalho e a solidariedade das pessoas com a organização, pilares importantes para a conquista dos objetivos institucionais, que nesse caso é obter o certificado de Acreditação.

A tecnologia e a estrutura das organizações podem significar pouco, caso os profissionais não estejam comprometidos e envolvidos em meio às necessidades dos clientes.

Com efeito, as instituições estão redescobrindo o sentido do trabalho das pessoas e estão percebendo a importância do reconhecimento do profissional, da educação continuada, do conhecimento da missão da organização e de seus objetivos e metas, tudo em busca de melhorias contínuas.

As equipes multidisciplinares devem refletir sobre o processo da qualidade, a responsabilidade social, as mudanças de hábitos e dos conceitos embutidos no processo de Acreditação Hospitalar, para fortalecer o trabalho em grupo.

Felizmente, a nova filosofia de administração centrada na busca de melhorias privilegia o trabalho em equipe, a manutenção das pessoas nas empresas, o respeito e o valor de quem produz.

Dessa forma, cresce a consciência de que os profissionais são essenciais na gestão da qualidade, já que sem eles é impossível atender às expectativas e necessidades dos clientes cada vez mais exigentes.

A humanização da assistência deve estar embutida na mente dos profissionais e instituição, para conseguir realizar um cuidado de forma integral e holística como o preconizado pela Acreditação.

Motivo nº 3: Segurança dos pacientes e profissionais envolvidos

Para alguns pesquisadores, quando a instituição possui uma filosofia do cuidado humanizado e integrado, abrangendo todos os setores e categorias de trabalhadores, os pacientes e os funcionários recebem e oferecem cuidado com mais segurança e eficiência.

A humanização no atendimento, como se sabe, não significa empregar todo o tempo do profissional junto ao paciente, mas sim, fazer com que a convivência do profissional com o cliente seja otimizada e personalizada.

A relação da Acreditação Hospitalar com a segurança assistencial, já foi notada não somente por estudiosos, mas também pelos próprios profissionais de saúde.

Essa situação pode ser explicada pelo fato da gestão de qualidade proporcionar um maior controle de recursos materiais e equipamentos, gerando melhores condições de trabalho.

Seguir o protocolo de identificação do paciente, junto com as outras 5 metas do Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP), também é de suma importância.

Logicamente, obter o certificado de Acreditação não significa, necessariamente, garantia da segurança ou a certeza da melhoria da assistência.

Esse é um dever da instituição acreditada: buscar continuamente a melhoria dos processos de trabalho, refletindo a preocupação em relação ao atendimento de excelência e oferecendo menor risco nos procedimentos e nas práticas, em busca do alcance de qualidade sempre superior.

Sendo assim, é fundamental que a organização de saúde tenha flexibilidade e corresponda às expectativas dos pacientes, não apenas com um rápido diagnóstico e um tratamento correto, mas também pela eficiência, pelo conhecimento e pela atenção das pessoas que prestam serviços.

obter o certificado de Acreditação

 

Motivo nº 4: Melhoria contínua de processos

Vários estudos mostram a relevância da Acreditação na qualidade da assistência em saúde e para a melhoria contínua dos serviços.

Segundo a ONA, as organizações prestadoras de serviços de saúde que aderirem ao processo de Acreditação estarão firmando sua responsabilidade e seu comprometimento com a segurança, com a ética profissional, com a eficiência dos procedimentos que realizam e com a garantia da qualidade do atendimento à população.

Ao contrário dos processos tradicionais de avaliação, A Acreditação possui uma forte abordagem educativa, baseada na reflexão da prática profissional, que leva a elaboração de padrões de excelência de desempenho. Por ser um processo, sobretudo reflexivo, sempre revela novas formas de visualizar e agir sobre os problemas da instituição.

O profissional de saúde é um elemento fundamental no processo de Acreditação, além de sua ação influente na busca de melhorias contínuas, bem como na adesão, manutenção do processo de Acreditação.

O processo de Acreditação, longe de priorizar preenchimento de papeletas, integra o ser humano e o cuidador, valorizando o cuidar em saúde. Os profissionais de saúde não podem ser apenas técnico-científicos, tampouco apenas gentis e compreensivos, e sim cuidadores humanos, habilidosos, competentes e sensíveis.

Motivo nº 5: Otimização dos trabalhos

Falaremos sobre os padrões de orientações para a Acreditação visando a otimização dos trabalhos nas instituições de saúde. Futuramente falaremos sobre os itens de orientação, continue acompanhando nosso portal e confira.

Usaremos como base, o Manual Brasileiro de Acreditação Hospitalar (MBAH), instrumento de avaliação da qualidade institucional, composto de seções e subseções. A lógica das subseções é a de que todas possuem o mesmo grau de importância dentro do processo de avaliação.

Os padrões exigidos e verificados na avaliação são divididos por níveis 1, 2 e 3, com seus princípios norteadores e por padrões, sendo que cada padrão representa uma definição e uma lista de verificação que permite a identificação da sua necessidade e a concordância com o padrão estabelecido:

NÍVEL 1

As exigências deste nível contemplam o atendimento aos requisitos básicos da qualidade na assistência prestada ao cliente, nas especialidades e nos serviços da organização de saúde a ser avaliada, com recursos humanos compatíveis com a complexidade, qualificação adequada (habilitação) dos profissionais e responsável técnico com habilitação correspondente para as áreas de atuação institucional.

Princípio: SEGURANÇA

  • habilitação do corpo funcional;
  • atendimento aos requisitos fundamentais de segurança para o cliente nas ações assistenciais e procedimentos médico-sanitários;
  • estrutura básica (recursos) capaz de garantir assistência para a execução coerente de suas tarefas.

Assim, o hospital é reconhecido como instituição acreditada quando cumpre integralmente os requisitos de nível 1.

Nível 2

As exigências deste nível contemplam evidências de adoção do planejamento na organização da assistência, referentes à documentação, corpo funcional (força de trabalho), treinamento, controle, estatísticas básicas para a tomada de decisão clínica e gerencial, e práticas de auditoria interna.

Princípio: SEGURANÇA e ORGANIZAÇÃO

  • existência de normas, rotinas e procedimentos documentados, atualizados e disponíveis e, aplicados;
  • evidências da introdução e utilização de uma lógica de melhoria de processos nas ações assistenciais e nos procedimentos médicos-sanitários;
  • evidências de atuação focalizada no cliente/paciente.

Assim, o hospital é reconhecido como instituição acreditada plena quando cumpre integralmente os requisitos de nível 1 e 2.

Nível 3

As exigências deste nível contêm evidências de políticas institucionais de melhoria contínua em termos de: estrutura, novas tecnologias, atualização técnico-profissional, ações assistenciais e procedimentos médico-sanitários. Evidências objetivas de utilização da tecnologia da informação, disseminação global e sistêmica de rotinas padronizadas e avaliadas com foco na busca da excelência.

Princípio: SEGURANÇA, ORGANIZAÇÃO E PRÁTICAS DE GESTÃO E QUALIDADE

  • evidências de vários ciclos de melhoria em todas as áreas, atingindo a organização de modo global e sistêmico;
  • utilização de sistema de informação institucional consistente, baseado em taxas e indicadores, que permitam análises comparativas com referenciais adequados e a obtenção de informação estatística e sustentação de resultados;
  • utilização de sistemas de aferição da satisfação dos clientes (internos e externos) e existência de um programa institucional da qualidade e produtividade implantado, com evidências de impacto sistêmico.

Assim, o hospital é reconhecido como instituição acreditada plena quando cumpre integralmente os requisitos dos 3 níveis.

É importante lembrar que todos os atributos citados devem interagir entre si, de forma que a instituição atinja seu objetivo principal que é prestar um atendimento de excelência, otimizando assim os seus resultados.

Agora vamos ao último e não menos importante motivo para uma instituição obter certificado de Acreditação.

É importante lembrar que todos os atributos citados devem interagir entre si, de forma que a instituição atinja seu objetivo principal que é prestar um atendimento de excelência, otimizando assim os seus resultados.

Agora vamos ao último e não menos importante motivo para uma instituição obter o certificado de Acreditação.

Motivo nº6: Redução de custos

A Acreditação deve ser vista pelas instituições de saúde como um investimento, não como um custo, pois de acordo com Paul Chang, vice-presidente de Acreditação, Padrões e Medidas da Joint Commission International:

“Abandonar o processo de certificação ou recertificação, ainda que de forma temporária, não contribui em nada para o controle de gastos, já que menos de 1% dos custos hospitalares estão relacionados às despesas de acreditação. Além disso, a qualidade assistencial reduz desperdícios e melhora o giro de leitos, o que aumenta receita”.

Um estudo publicado pelo East Mediterranean Health Journey, compara dois hospitais acreditados pela Joint Commission International com outros dois que não possuem a certificação. Os quatro estão localizados na Jordânia.

Dos cinco parâmetros selecionados para o estudo, três demonstraram melhoria significativa de performance, impactando positivamente os custos. São eles: a redução de 1,2% de pacientes que retornaram à UTI após 24 horas da alta; redução de 12,8% na rotatividade anual de funcionários, especialmente na equipe de enfermagem, e 20% de melhoria no preenchimento adequado de prontuários.

A localização geográfica do estudo, Jordânia, pode não refletir exatamente a realidade de outros locais, mas reforça nitidamente as diferenças existentes entre um hospital acreditado e um não acreditado.

Podemos também usar o Brasil como exemplo, em um dos hospitais privados acreditados pela Organização Nacional de Acreditação (ONA), o índice de infecção hospitalar de uma das UTIs, passou de 7% para menos de 1% em menos de dois anos. Na mesma instituição, a pneumonia associada a ventilação mecânica, caiu de 9% para 2% no mesmo período.

obter o certificado de Acreditação

Como se preparar para obter o certificado de Acreditação?

A formação e a capacitação dos profissionais devem estar associadas às adequações dos modos de atenção à saúde, para criar cenários favoráveis à aprendizagem e à organização da cadeia do cuidado.

Neste contexto, vale ressaltar a importância da formação profissional dos sujeitos que irão vivenciar o processo de Acreditação. Por meio de uma capacitação fundamentada nos princípios da qualidade é possível desenvolver competências profissionais relacionadas principalmente à motivação e à liderança, instrumentos importantes para a obtenção de um trabalho com qualidade.

Os profissionais de saúde precisam conquistar essas competências para viabilizar, pois o conhecimento trará a segurança necessária para que não se sintam tão vulneráveis e pressionados no dia a dia das práticas organizacionais. Aprenda a se preparar para obter o certificado de Acreditação. Clique Aqui Agora!

Comentários

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0

Portal Educa Saúde | Cursos EAD na área de saúde