10 dicas para melhorar suas finanças pessoais

10 dicas para melhorar suas finanças pessoais

Estudos realizados pela Confederação Nacional do Comércio apontam que mais de 60% das famílias estão endividadas. Isso acontece justamente pela falta de organização nas finanças pessoais.

Mas o que fazer para melhorar as suas finanças pessoais? Dicas simples que, quando seguidas à risca, podem fazer toda a diferença no seu orçamento, principalmente no final do mês.

Por isso, fique atento e confira essas 10 dicas para melhorar as suas finanças pessoais!

1) Quanto você ganha? Seja honesto consigo mesmo

O primeiro passo para melhorar as suas finanças pessoais é justamente saber: quanto você ganha?

Mas cuidado! Nesse momento é comum haver certa confusão, entre ganhos reais e supostos ganhos.

Vamos exemplificar: Você supõe que ganha R$ 3.000 mil reais no total, quando na verdade tem uma renda mensal de R$ 2.300 + 700 reais de horas extras, que são variáveis e podem não acontecer.

Descubra o seu ganho real, ou seja, aquele que com toda certeza, terá no final do mês.

2) Divida seu salário/ganhos

A forma mais eficiente de organizar as suas finanças e fazer com que não falte para pagar determinadas contas é dividir os seus ganhos. A questão mais importante aqui é: como fazer isso?

Claro, a sua divisão também dependerá das suas contas, então, com base neste esquema, deve-se adequar e, caso suas contas estejam muito altas, você deve diminuí-las para caber no orçamento abaixo: (simulação R$ 3.000 reais)

30% para prestação da casa e aluguel; (900 reais)

20% para prestação de carro, combustível, manutenção e afins; (600 reais)

10% para despesas pessoais; (300 reais);

20% para contas – luz, água, telefone, internet – ; (600 reais)

10% para investimento (guardar) (300 reais);

10% para contratempos; (300 reais)

3) Tenha uma planilha de ganhos e gastos

Você deixou a distribuição do seu salário toda organizada, mas, como garantir que não irá tirar de algo e por em outra categoria? Ou pior, gastar em coisas desnecessárias?

É comum se deparar no final do mês com a seguinte pergunta: onde eu gastei esse dinheiro?

Por isso você deve ter uma planilha de ganhos e gastos, para avaliar como está sendo administrada as suas finanças pessoais. No início será difícil anotar todos os valores gastos, mas acostume-se, é importante!

4) Aprenda a cortar custos

Mudar o padrão de vida, deixar de lado algumas regalias e prazeres, não é uma tarefa simples e fácil, porém é preciso aprender para conseguir melhorar as finanças pessoais.

Boa parte dos casos de pessoas endividadas acontece justamente por não conseguirem alterar o padrão de vida e cortar custos. Avalie se este é seu caso e comece uma relação do que pode ou não ser cortado.

Normalmente, são boas opções de redução:

Luz;

Água;

Telefone;

Alimentação;

Gasolina;

Lazer

Faça um apanhado das suas contas mensais e verifique quais são as opções para reduzir custos, que melhor se enquadra em sua rotina.

5) Deixe a compra para depois

O ser humano é movido por impulsos inconscientes de compra, além do fato de sofrer com propagandas e mensagens para comprar todos os dias.

Uma boa dica para se livrar desta armadilha é sempre adiar a compra. Por exemplo, se você encontrar uma televisão em promoção, experimente deixar para comprar no dia seguinte, assim seu cérebro terá tempo de realmente avaliar a necessidade ou não daquela compra, sem contar o fato de ter deixado de lado a euforia do momento.

Isso, por si só, já pode reduzir muito seus custos e melhorar as finanças pessoais.

6) Faça todos colaborarem com as despesas

Profissionais de saúde que possuem um salário atrativo, muitas vezes acabam esquecendo de pedir a colaboração de todos na casa.

Faça uma reunião e avalie a possibilidade de todos ajudarem nas despesas e principalmente na redução de custos.

7) Imprevistos acontecem, poupe sempre!

Quando se trata de finanças os imprevistos sempre acontecem e é preciso estar preparado. Por isso, reservar 5% a 10% do seu salário para eventuais necessidades é obrigatório.

Ao acontecer um imprevisto e você não ter dinheiro para arcar, a tendência é colocar no cartão ou dar uma folha de cheque, consequentemente, é um valor a mais que terá de arcar depois, podendo comprometer e tornar suas finanças uma verdadeira bagunça resultando em endividamento.

8) Ganhos – Custos = POSITIVO

O somatório dos seus ganhos menos os custos precisa, obrigatoriamente, ser positivo. Veja, se o oposto acontecer, é porque ou está tendo um padrão de vida inadequado aos seus ganhos ou os seus ganhos precisam melhorar.

Pode acontecer que em determinado mês, devido a alguma excepcionalidade a conta se tornar negativa, mas isso não pode ser a regra.

Se isso está acontecendo, reveja suas finanças imediatamente, pois você está com um grave problema!

9) Não comprometa o seu 13º

Um fator observado em praticamente todas as pessoas que se endividaram: antes de ficarem com as contas no vermelho, houve o comprometimento do seu 13º salário.

O seu 13º deve servir para o lazer, férias, adquirir algo realmente necessário. Ainda, pode ser visto como um respiro em caso de problemas, deixado em poupança ou para rentabilizar em uma forma de investimento.

10) Tenha uma renda extra e melhore as finanças pessoais

Alguns profissionais da área da saúde têm a opção de manter, paralelamente mais de um emprego, além de uma renda extra, seja atendendo em plantões, cuidando de idosos ou doentes em períodos de folga, entre outras possibilidades.

Ao ter uma renda extra você, provavelmente, conseguirá equilibrar aquela equação ganhos – custos = POSITIVO. Além disso, pode servir para colocar possíveis contas atrasadas em dia.

Uma dica para quem tem a possibilidade de fazer uma renda extra é: jamais conte com ela! Isso mesmo, viva com os seus ganhos e o valor obtido com renda extra, esporadicamente ou não, entrará como sobra no seu orçamento.

Você está com dificuldades para organizar suas finanças pessoais? Veja como a sua organização financeira pessoal pode interferir na sua rotina de trabalho.

Clique Aqui Agora e aprenda mais sobre planejamento de vida e carreira, assim como finanças pessoais!

Aproveite e leia também esse outro texto em nosso portal, falando dicas essenciais de finanças para médicos.

Comentários

WORDPRESS: 1
  • comment-avatar

    parabens pelas suas palavras suas informaçoes sao valiosas

  • DISQUS: 0

    Portal Educa Saúde | Cursos EAD na área de saúde